sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Escola Municipal Inácio de Castro
Planejamento de Língua Estrangeira - Inglês  1º ano “A”
Professora: Silvia

1º BIMESTRE

Conteúdos
Objetivos
Estratégias
Avaliação
·         Greetings:Hi! / Hello!  /Good morning, Good afternoon / Good evening / Good night/ Good- bye;
·         Alphabet;
·         Colors: red, Green, yellow, blue, brown, orange, gray, pink;
·         Commemorative date
·         Little songs: Good morning to you. / The alphabet song. / Red, yellow, blue

·         Incentivá-los a cumprimentarem-se e a despedirem-se em inglês;
·         Repetir  as letras do alphabet  para praticar a pronuncia;
·         Conhecer, relacionar e mencionar as cores em inglês;
·         Cantar em inglês, para desenvolver ritmo e pronuncia;


·         Atividades que trabalhe as expressões de cumprimento de maneira lúdica  e registro no caderno;
·         Pronunciar  as letras do alphabet  por meio de musica para praticar a pronuncia;
·          Associação das cores;
·         Repetição das letras das músicas para praticar a pronuncia;
·         Explicações de como essas datas são comemoradas nos países que falam inglês;

Avaliação será contínua, através da observação diária da criança no desempenho de suas atividades, no relacionamento com os colegas e com a professora.
O instrumento de avaliação é uma ficha de observações que será entregue à escola todo Bimestre.
Professora: Silvia Antonia de Souza

Ano: 1º ano       Turma: “A”        Data: Mês de fevereiro

Disciplinas: Língua Estrangeira - Inglês

Tempo de duração:  3 aulas
1- Objetivos
·         Incentivá-los a cumprimentarem-se e a despedirem-se em inglês;
·         Cantar em inglês, para desenvolver ritmo e pronuncia;
·          



2- Conteúdos a serem abordados
·         Greetings: Hi! / Hello!  /Good morning, Good afternoon / Good evening / Good night/ Good- bye;
·         Commemorative date: Valentine´s Day
·         Little songs: Good morning to you;

3- Procedimentos/ Metodologias empregadas


4- Recursos a serem utilizados
·         Aparelho de som;
·         Desenhos;
·         Atividades;

5- Avaliação (deve conter indicação dos critérios de como vai avaliar)
Avaliação será feita através dos exercícios e atividades realizadas pelos alunos verificando a aprendizagem, assimilação e compreensão.
Pronúncia e o interesse. 


Coordenação Pedagógico

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

calendar 2011

Estou postando uma sugestão de calendário em inglês.











terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

abertura de caderno



Bullying

Bullying - A brincadeira que machuca


Quem nunca ganhou um apelido na escola? Ou melhor, quem nunca foi vítima de brincadeiras de mau gosto? Acredito que quem ler este artigo responderá sim, as ofensas estão presentes em qualquer escola e apelidos como “caipira”, “torradinha”, “gordinho”, “cabeção”, “patricinha”, “mauricinho” e diversos outros estão se tornando cada vez mais um problema e precisam ser solucionados. As brincadeiras de mau gosto prejudicam e dificultam os alunos no seu aprendizado, tem até quem desiste de estudar. Essa prática estúpida recebeu o nome de bullying, uma palavra inglesa que significa ameaçar, intimidar, maltratar, em português não temos uma equivalente, mas podemos denominá-la de “violência moral”.

Precisamos combater qualquer forma de ofensas entre alunos, evitar transtornos futuros nas vidas de tais indivíduos. Evitar para que não ocorra caso semelhante como o ocorrido no ano de 2003 quando o adolescente Edmar Aparecido Freitas entrou na escola onde havia estudado, em Taiúva (SP), ferindo oito pessoas com um revólver calibre 38 e em seguida se matando. O adolescente era obeso e havia sido humilhado com apelidos maldosos, vítima de gargalhadas e sussurros dos companheiros de escola.

Há outros casos, principalmente envolvendo mortes, e outros desastres. Os pais precisam estar atentos ao comportamento do filho, principalmente quando resolve se isolar e também no baixo rendimento escolar. Quando isso for constatado devem procurar a escola e juntamente com os professores estabelecer um diálogo para resolver o problema. Precisamos estar juntos para combater essa prática tão desumana e humilhante que constrange e machuca muitos alunos. Devemos trabalhar em conjunto para banir de uma vez por todas esse ato idiota e preconceituoso, só assim conseguiremos um maior rendimento e aproveitamento das aulas por parte daqueles que preferem se calar. O bullying é uma ofensa e não deve ser tolerado pelas escolas, ele pode mudar para pior a vida de uma pessoa.

Autor: Giomário Nunes Torres

Interpretação do Texto:BULLYING




2) Você já ganhou algum apelido na escola ou já usou desta brincadeira cruel com um colega?

3) Como você se sentiu? E como acha que o colega que recebeu o apelido se sentiu?

4) Ao se sentir humilhado e constrangido, que atitude você tomou?

5) De acordo com o texto como se sentiram as crianças vítimas desta brincadeira de mau-gosto?

6) Escreva o significado da palavra inglesa bullying.
 Produção de texto:

Escreva algum caso de bullying que você tenha presenciado ou que tenha sido vítima.

Atividades retiradas do blog Educando com Arte.
Professor:.............................................................................................................


Ano:...................... Turma:..................... Data: .........../ ............/ ...............

Disciplinas: ..........................................................................................................

Tempo de duração: ............................................................................................

1- Objetivos

............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

2- Conteúdos a serem abordados

............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

3- Procedimentos/ Metodologias empregadas

............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

4- Recursos a serem utilizados

............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

5- Avaliação (deve conter indicação dos critérios de como vai avaliar)

............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................







Coordenação Pedagógico

Bullying - Explicativo para escolas

BULLYING, o que é?

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Texto"No meio do caminho"


No meio do caminho


No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.
Nunca me esquecerei desse acontecimento 
na vida de minhas retinas tão fatigadas. 
Nunca me esquecerei que no meio do caminho 
tinha uma pedra 
tinha uma pedra no meio do caminho 
no meio do caminho tinha uma pedra

Carlos Drummond de Andrade
En Revista de Antropofagia, 1928
Incluído en  Alguma poesia (1930)

Sugestões:

Material:
·         Uma caixa pequena com a seguinte frase colada: "Deixe aqui as pedras que estão atrapalhando seu caminho";
·         Texto digitado;

Procedimento:
O professor lê o texto e diz que ele pode ter muitas interpretações  e que muitas coisas podem ser pedras em nosso caminho. Quando nos deparamos com essas pedras podemos parar em sua frente e esperar que alguém resolva o problema tirando-as dali para nós. Corremos o risco de ser esmagados por elas. Também podemos nos desviar  delas,  construir uma nova rota e avançar. Outra saída é tirar proveito  das pedras que estão em nosso caminho: recolhê-las e lapidá-las, transformando-as em algo melhor. Podem ser consideradas pedras no meio do caminho os medos, os conflitos internos, os problemas familiares, problemas financeiros ou de saúde, disputar uma vaga, necessitar de algo e não ter dinheiro, encontrar pessoas que são verdadeiras muralhas, a preguiça, enfim, há inúmeras situações.

Trabalhando em duplas:
·         Pense sobre os tipos de pedra uma pessoa pode encontrar no caminho e liste algumas delas;
·         Apresentação das respostas

Trabalhando individualmente:
·         Entregar cinco pedaços de papel para o aluno e pedir que, sem se identificar, liste cinco pedras que gostaria de eliminar de seu caminho, uma em cada papel
·         Dobrar os papéis em quatro e depositá-los dentro da caixa de papelão. Eles não deverão ser lidos. O professor poderá lacrar a caixa.
·         Entregar cinco papéis com a o desenho de um diamante. O aluno deverá colorir as figuras e escrever cinco pedras que irá recolher no caminho e lapidar. Por exemplo: A patir de hoje vou estudar mais ou vou ajudar minha mãe em casa...
·         Recortar os diamantes escritos e coloridos e colar no caderno.

Mensagem
·         Copiar a frase: "Cuidemos para não nos transformarmos em pedras que atrapalham a própria vida e a vida dos outros".

Encerramento:
·         Feito isto, todos sairão da sala e levarão a caixa lacrada para o depósito de recicláveis. O professor poderá dar outro destino para a caixa, por exemplo: queimá-la ou enterrá-la.
Obs: Nas aulas de artes vou trabalhar com dobradura de um octaedro.




Dinâmica "ÁRVORE DOS SONHOS"


ÁRVORE DOS SONHOS

Representar uma árvore no papel pardo ou cartolina; afixá-la no painel ou parede. Em cima da árvore, escrever uma pergunta relacionada com o assunto (pode ser sobre questões ambientais, regras de convivência, o ambiente escolar etc) que será tratado durante o bimestre, trimestre...
Ex.: Como gostaríamos que fosse...?

Cada criança receberá uma "folha da árvore" para escrever seu sonho, o sonho é o que a criança espera que "aconteça de melhor" para o assunto em questão. Depois, pedir para cada criança colocar sua folha na árvore dos sonhos.

Obs.: Esta atividade poderá ser retomada durante o período que for trabalhado o assunto, ou ao final do período para que haja uma reflexão sobre o que eles queriam e o que conseguiram alcançar.

Retirado do blog da professora Gegê

DÉFICIT DE ATENÇÃO

DÉFICIT DE ATENÇÃO


Agrotóxicos podem aumentar risco de déficit de atenção em crianças 

Estudo aponta que substância altera capacidade cognitiva e raciocínio lógico dos jovens 

Um estudo da Academia Americana de Pediatria mostrou que o consumo de alimentos com agrotóxicos pode elevar os riscos de déficit de atenção em crianças e adolescentes.
Segundo os cientistas, jovens que tinham resíduos acima da média de um tipo de agrotóxico chamado organofosforado, bem comum nas lavouras, apresentaram risco de desenvolver o déficit de atenção duas vezes maior que o resto do grupo. Para testar a ligação entre os agrotóxicos, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, os cientistas fizeram uma pesquisa com mais de 1,1 mil crianças de 8 a 15 anos. 
Entre elas, 119 foram diagnosticadas com o transtorno. Ao analisar o resultado dos exames de urina dos jovens comprovaram a ligação. Para os cientistas, isso acontece porque a substância compromete a produção de neurotransmissores responsáveis pela cognição e raciocínio lógico das crianças.
Este foi o maior estudo em relação ao efeito dos agrotóxicos sobre o comportamento infantil. Só nos Estados Unidos, o transtorno do déficit de atenção com hiperatividade atinge 4,5 milhões de crianças e a metade toma medicamentos para tentar controlar o distúrbio. 
 Se os agrotóxicos também podem provocar isso, a orientação dos médicos é: lave bastante os alimentos antes de comer e procure os que são produzidos sem agentes químicos. O TDAH tem origem genética e, em geral, manifesta-se na infância, caracterizando crianças muito criativas, mas difíceis de lidar (elas são muito agitadas e, não raro, têm o comportamento confundido com falta de educação). 
Segundo a Associação Brasileira de Déficit de Atenção, cerca de 60% das crianças com o transtorno chegam à idade adulta sem saber disso. Depressão, ansiedade, desatenção, esquecimentos, desmotivação, irritabilidade e dificuldades de relacionamento são alguns dos sintomas relacionados ao transtorno. 
Mas, como todos esses sinais identificam várias doenças, fica difícil fazer o diagnóstico sem uma avaliação clínica detalhada. Às vezes, nem o paciente desconfia de nada e perde qualidade de vida por não saber que existe tratamento para aquela condição. Além da psicoterapia, os cuidados incluem medicamentos receitados por um psiquiatra. 

Fonte: MInha Vida, Saúde, Alimentação e Bem Estar.(
http://www.minhavida.com.br/)
       Estava pesquisando uma mensagem de início de ano letivo para postar aos meus colegas, achei este vídeo “Educar é tudo” é bastante interessante, pois faz com que refletimos sobre nossa pratica pedagógica. Espero que gostem.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Dinâmicas para Inicio das aulas

Dinâmicas para Inicio das aulas do Ensino Fundamental - O Comprimento

Objetivos dessa dinâmica para ensino fundamental é desenvolver a noção de estimativa, equivalência e medida por meio de comparações. A dinâmica desse exercício estimula o raciocínio e a percepção das crianças em relação às medidas-padrão.
Tempo: 1 aula. Grupo: crianças a partir de cinco anos. Local: sala de aula ou uma sala grande.
Material: Esta é uma brincadeira que basta usar o material dos próprios alunos para começar a brincar: caneta, uma borracha, um livro, ou até o próprio palmo das crianças, uma régua, uma trena ou uma fita métrica.
Desenvolvimento: Para começar a brincadeira, divida a turma em quatro grupos. Escolha para cada um deles um objeto que deve substituir a régua como unidade de medida.
Esse objeto pode ser uma caneta, uma borracha, um livro, ou até o próprio palmo das crianças.
Em seguida, defina os objetos que cada grupo deve medir — por exemplo, a carteira, a porta, a lousa ou a altura da parede onde começa a janela.
Antes que a turma comece a realizar as medições, estimule as crianças a fazer estimativas: quantas borrachas elas acham que seriam necessárias para determinar o comprimento da mesa? E a largura?
Como seriam os resultados se, em vez desses objetos, a classe usasse um livro e um caderno para fazer as medidas? E assim por diante.




Dinâmica para Inicio de Aulas - De quem é o desenho?

Dinâmica enviada pela Profª Bruna Grupo: Até 20 pessoas (crianças ou adolescentes). 
Objetivo: Reconhecer o talento dos colegas.
Tempo: Cerca de uma hora, dependendo do tamanho do grupo.
Local: Uma sala suficientemente ampla com cadeiras para acomodar todas as pessoas participantes.
Material: Aparelho de som  com boa potência. Folhas avulsas de sulfite, lápis e borracha.
Desenvolvimento: O professor deverá fazer dois grupos de alunos em dois círculos na sala com as carteiras.
Colocar uma música e distribuir as folhas para os alunos que deverão desenhar qualquer coisa ou a critério do professor.
Quando o professor parar a música, os alunos deverão passar a folha para o colega da direita (a folha não deverá ter nome) até o professor dar o sinal de parar.
Na hora que chegar a folha na primeira pessoa do grupo esse mesmo colega tenta adivinhar de quem é o desenho.
Podem-se trocar as folhas entre os grupos ou não.
Se um do grupo acertar de quem é o desenho, o grupo ganha um ponto e se não acertar, um ponto para o outro grupo. E assim continua a brincadeira.
Conclusão: abordagem às vivências do Grupo, criatividade e o conhecimento de cada integrante.


Como fazer Dinâmica para primeiro dia de Aula - Conhecendo e aprendendo

O objetivo dessa dinâmica de primeiro dia de aula é promover a integração entre os alunos e professor, fortalece a comunicação e o relacionamento interpessoal dos estudantes.
Materiais: Um objeto pequeno, podendo ser uma bola por exemplo.
Procedimento: Formar um círculo.
Explicar aos alunos que será dada uma oportunidade para que aprendam mais uns dos outros.
Quem estiver com a bola deve passá-la á outra pessoa que deverá dizer seu nome e revelar algo diferente sobre si (uso lente de contato, por exemplo, ou tenho um cachorro).
Quando todos tiverem falado, explicar que na segunda rodada eles terão que passar a bola a alguém e dizer o nome da pessoa e o que ela disse na rodada anterior.
Dicas: Observar quais alunos está prestando atenção e conseguem lembrar as informações que seu colega falou. Caso algum tenha dificuldade, pedir que os outros alunos o ajudem.
Apontar a importância de saber ouvir, que muitas vezes estamos muito preocupados com o que vamos dizer que nos esquecemos de prestar atenção no que nos é dito.
Tempo de aplicação: 15 minutos
Número máximo de pessoas: 20
Número mínimo de pessoas: 4


Dinâmicas divertidas para 1º primeiro dia de Aula - Cabra cega no curral

A Proposta da atividade é fazer com que o grupo se conheça de modo divertido, principalmente os alunos vindos de outras escolas e que o primeiro dia de aula seja um momento de integração e interação entre os participantes. Vamos fazer com que o grupo se conheça de modo divertido.
Material: Pedaço de papel em branco, caneta, saco plástico, pano preto para cobrir os olhos e cadeiras.
Procedimento:
Escreva tarefas para serem realizadas pelos alunos.
Recorte-ás e as coloque dentro de um saco plástico para serem sorteadas.
Faça um círculo com as cadeiras e coloque os participantes nas mesmas.
Escolha o primeiro participante e coloque o pano sobre os seus olhos.
Coloque-o dentro do círculo e movimente-o de modo que perca a direção inicial.
O participante deverá ir para qualquer direção de modo que encoste em outro que estará sentado, este não deverá sair do lugar.
O participante que for tocado, deverá se apresentar e sortear uma tarefa a ser realizada por ele mesmo; o participante que já foi tocado não poderá repetir, de modo o que todos participem.
Dicas
Perceber se o grupo de alunos está se integrando. Estar vendo se o participante está motivado para a realização da atividade. Diversão e alegria são a base de bons relacionamentos.
Tempo de aplicação: 30 minutos
Número máximo de pessoas: 40
Número mínimo de pessoas: 10



quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Mensagem criativa de uma escola da Califórnia

MENSAGEM CRIATIVA DE UMA ESCOLA DA CALIFÓRNIA
 
Esta é a mensagem que os professores de uma escola da Califórnia decidiram
gravar na secretária eletrônica.
 
A escola cobra responsabilidade dos alunos e dos pais perante as faltas e
trabalhos de casa e, por isso, a direção e os professores estão sendo processados
por pais que querem que seus filhos sejam aprovados mesmo com muitas faltas e
sem fazer os trabalhos escolares.
 
Eis a mensagem gravada:
 
Olá. Para que possamos ajudá-lo, por favor, ouça todas as opções:
 
─ Para mentir sobre o motivo das faltas do seu filho - tecle 1.
─ Para dar uma desculpa por seu filho não ter feito o trabalho de casa -tecle 2.
─ Para se queixar sobre o que nós fazemos - tecle 3.
─ Para insultar os professores - tecle 4.
─ Para saber por que não foi informado sobre o que consta no boletim do seu filho ou em diversos documentos que lhe enviamos - tecle 5.
─ Se quiser que criemos o seu filho - tecle 6.
─ Se quiser agarrar, esbofetear ou agredir alguém - tecle 7.
─ Para pedir um professor novo pela terceira vez este ano - tecle 8.
─ Para se queixar do transporte escolar - tecle 9.
─ Para se queixar da alimentação fornecida pela escola - tecle 0.
─ Mas se você já compreendeu que este é um mundo real e que seu filho deve
 ser responsabilizado pelo próprio comportamento, pelo seu trabalho na aula, pelas tarefas de casa e que a culpa da falta de esforço do seu filho não é culpa do professor, desligue e tenha um bom dia.

 Muitas de nossas escolas deveriam colocar esta mensagem em seus telefones, pois ultimamente os pais estão deixando cada vez mais a tarefa  missionária  de "Educar" seus filhos somente à Escola.